..  
     
 
 
   
 
 

 
     
 

YLS MUSEU

 
     

 

 

Yves Saint Laurent sempre deu importância à posteridade. Desde os anos 1960, encorajado por

Pierre Bergé, seu sócio e parceiro afetivo por mais de meio século, ele catalogava todas as suas

criações. “Eu gostaria que meus vestidos e desenhos fossem estudados daqui a cem anos”,

comentou durante uma entrevista em 1992.

 

E eis que 25 anos depois, o legado e pioneirismo do estilista são homenageados com a inauguração

do Museu Yves Saint Laurent, em duas unidades: uma em Marrakesh (em 19 de outubro último) e

outra em Paris ( um pouco antes, em 03 de outubro passado).

 

Adentrar o prédio na 5 Avenue Marceau pode ser uma experiência um tanto emocional. Por aquela

porta que hoje qualquer visitante pode entrar, passavam apenas clientes e convidados da maison.

Naquele prédio, Yves exerceu sua criatividade e savoir-faire por quase 30 anos e é ali também a

sede da Fundação Pierre Bergé, onde Bergé já vinha abrindo exposições sazonais desde 2004,

celebrando artistas e escritores favoritos do designer como David Hockney e Marcel Proust. O museu

como santuário YSL, com um arquivo de mais de 5.000 peças, chega como concretização de um

sonho vislumbrado por Pierre – infelizmente pouco menos de um mês após sua morte.