Água, tão abundante quanto relevante, é essencial, mas está cada vez mais escassa. Entenda o porquê.
A água é o líquido mais importante que há em nosso planeta. Ela é essencial à vida, cobre 70% da superfície da Terra e representa 70% do peso do corpo humano. Mas, como veremos, a água de que precisamos para viver é um bem cada vez mais escasso. Portanto, é fundamental que a encaremos como o bem precioso e indispensável que é, que a poupemos, que a respeitemos, que a protejamos.
Se o nosso planeta tem tanta água, como se pode dizer que ela é escassa? Acontece que 97% da água existente na Terra é água do mar, portanto água salgada, imprópria para consumo humano ou para a indústria. Assim, apenas 3% é água doce.
Mas isso não é tudo. Dos 3% de água doce, mais da metade (1,75% do total) é água congelada, localizada nos polos. A outra parte (1,243% do total) é principalmente água subterrânea cujo aproveitamento é bem complexo e caro. Assim, sobra apenas uma parcela mínima( de 0,007%) de água boa e facilmente aproveitável. E é este restinho que precisamos preservar, principalmente cientes de que cerca de metade dos rios do mundo estão poluídos.
Assim, temos no mundo: 97% água salgada, 3% água doce, 1,75% água doce congelada, 1,243% águas subterrâneas profundas e apenas 0,007% água mineral natural accessível.

Mas, e no futuro?
Bom, a quantidade de água no mundo é praticamente a mesma há milhares de anos, mas o número de pessoas na Terra não para de crescer. É muito mais gente para a mesma quantidade de água, que não está dividida proporcionalmente em todas as regiões do planeta.
A Organização Mundial da Saúde – OMS – acredita que até 2050 50 países enfrentarão crise no abastecimento. E ainda temos o problema da poluição. A OMS também indica que cerca de 80% das doenças que ocorrem em países em desenvolvimento são ocasionadas pela contaminação da água, causando mais de 25 tipos diferentes de enfermidades.

O Brasil é um dos países mais ricos em água. Cerca de 12% da água doce superficial disponível na Terra está aqui. Essa água, porém, tem uma distribuição muito desigual. A região Norte, com 7% da população, possui 68% da água do Brasil, enquanto o Nordeste, com 29% da população, possui 3% e o Sudeste, com 43% da população, conta com apenas 6%. Só a Amazônia tem 80% da água existente no país.
Além disso, o desmatamento e a poluição dos rios tornam essa situação ainda mais séria. Em consequência disso tudo, quase 35 milhões de Brasileiros não têm acesso a serviços de água tratada e 96 milhões, quase metade da população, vive sem esgoto sanitário.
Como se não bastassem esses problemas, os brasileiros ainda desperdiçam 40% da água tratada que lhes é fornecida. Cada pessoa necessita de 40 litros de água por dia, mas os brasileiros consomem 200 litros (e os norte-americanos, mais de 500).
O que fazer? A receita para um futuro melhor, é a conscientização para evitar o desperdício. É ter consciência do quanto esse recurso é essencial para nossa existência e usá-lo com responsabilidade. Se cada um fizer a sua parte, estaremos contribuindo para um amanhã bem melhor para as futuras gerações. Afinal, preservar a água é preservar a vida!
Veja alguns exemplos a serem seguidos:
• Não demorar muito tempo no chuveiro.
• Eliminar logo os vazamentos que encontrar. Uma torneira pingando gasta bem mais do que se imagina.
• Verificar se há vazamentos invisíveis: fechar todas as torneiras e os registros da casa e observar se o hidrômetro sofre alguma alteração.
• Ao escovar os dentes, só abrir a torneira para enxaguar a boca e lavar a escova. Assim, economizam-se 16.425 litros de água por ano.
• Lavar o carro com balde e não com mangueira. O gasto com mangueira é de aproximadamente 600 litros de água. Com balde é de apenas 60 litros.
• Molhe plantas de vasos e de jardins ao amanhecer ou ao entardecer. Isso reduz a evaporação da água
• Quando lavar louça ou roupa na máquina, use a capacidade máxima do equipamento evitando lavagens frequentes.
• Antes de lavar pratos e panelas, retire os restos de alimento com um papel.

ÁGUA POTÁVEL E ÁGUA TRATADA
A água é considerada potável quando pode ser consumida pelo ser humano, mas, infelizmente, a maior parte da água dos continentes está contaminada .
Água tratada é aquela da qual foram eliminados os agentes de contaminação que possam causar algum dano à saúde. É um processo bastante caro e complexo. Em alguns países, as águas residuais das indústrias ou residências são tratadas antes de serem jogadas nos rios ou no mar. Essas águas recebem o nome de depuradas e geralmente não são potáveis, pois passaram por apenas uma fase de eliminação do material contaminante (no Brasil são poucas as empresas que fazem isso). Caso as águas se destinem ao consumo humano, recebem uma segunda fase de tratamento, tornando-se potáveis.
A Água Mineral Natural é um ser “vivo” da natureza que, além de saciar a sua sede, hidrata o seu organismo, possui sais minerais naturais e oligoelementos que vão contribuir para sua saúde e longevidade. Podemos dizer que uma boa água mineral natural é essencial para se ter uma boa saúde!
A Água Mineral é 100% natural pois é obtida diretamente de fontes naturais sem qualquer tratamento ou alteração de sua qualidade e de sua pureza. Nenhum elemento é adicionado ou retirado. Todas as etapas de produção, que vão desde a captação até chegar ao consumidor final, obedecem a rigorosos padrões nacionais e internacionais de higiene e qualidade.
Disponível ao consumidor em diversos tipos de embalagens, são as versões de 10 e 20 litros retornáveis que mais estão presentes nos lares brasileiros. Isso é o equivalente a 65% da produção de água mineral no país.
A água mineral, uma vez que possa ser mais acessível à população brasileira, é a única alternativa, no curto e médio prazo, para diminuir as doenças causadas pela falta de saneamento básico no Brasil e, consequentemente, os custos gastos com a saúde no atendimento e tratamento dos brasileiros.
Saiba ainda que, dentre ás águas minerais naturais, existem as mais leves e as mais pesadas. Mas Como saber se a água mineral é leve ou pesada? E por que isso é importante?
Beber uma água leve nos proporciona mais prazer, pois a sensação de peso não existirá.
Segundo a ABINAM (Associação Brasileira De Indústria De Água Mineral), “O que determina este grau de leveza da água é a quantidade de sais encontrados em sua composição. Quanto menor o resíduo de sais e sólidos na evaporação do líquido (a uma temperatura de 180º C) mais leve a água será.
Esta característica vem do tipo de rocha onde brotam as fontes minerais. Águas leves, com menor teor de sal (sódio menor), além de matar a sede e hidratar o organismo, são indicadas para pessoas que sofrem de hipertensão, devido aos seus potenciais diuréticos”.
Ou seja, quando se evapora a água mineral a 180ºC, resíduos minerais ficarão (microscopicamente) e esses resíduos serão pesados para classificar a leveza da água. Quanto menos resíduos, mais leve será a água.

COMO IDENTIFICAR A LEVEZA DA ÁGUA MINERAL?
No rótulo de toda água mineral é obrigatória a presença dessa informação: “Resíduo de Evaporação a 180º, calculados”. Na sequência deve aparecer a quantidade de resíduos em miligramas por litro. Quantidades baixas (mais ou menos menor que 50) são consideradas leves. Mais que 100, pesadas.
Por exemplo, a Água Mineral Bela Fonte é uma das mais leves do Brasil, com grandes quantidades de minerais saudáveis para o corpo e resíduo de apenas 19,00 mg/litro.
Não é fácil encontrar uma água com tão pouco sódio (0,831mg/l), levíssima e com quantidades muito satisfatórias de minerais.
Se você quiser conhecer mais sobre a água mineral Bela Fonte, seu rico ecossistema e outros detalhes, visite nosso website e agende sua visita em nossa planta.

Serviço:
Grupo Maxi Água
Estrada Mun. das Oliveiras, 7100
Pindamonhangaba / SP
Tel.: (12) 99670-1364
Site: www.grupomaxi.ind.br
Instagram: @grupomaxi.agua
Facebook: /grupomaxiagua

Envie sua mensagem!

Deixe seu recado abaixo pra gente! ;)