HIPPOLYTE ET ARICIE

Um nome do Vale do Paraíba tem se destacado no cenário cultural europeu – Davidson Hegglin-Farias, de São José dos Campos. Ele se apresenta, no momento, como bailarino convidado no Zürich Opernhaus (Teatro de Ópera de Zurique) na Suíça, onde, no último dia 19 de maio (fica em cartaz até 14 de junho), estreou o papel de Pirithous (Deus Grego) na ópera “Hippolyte et Aricie”, uma tragédia lírica em cinco atos de Jean-Philippe Rameau (1683-1764), Libretto de Abbé Simon-Joseph Pellegrin.

Davidson Farias comenta – “Fico feliz por estar dividindo o palco com grandes cantores, intérpretes renomados da ópera aqui da Europa”. E Davidson tem razão de sobra para fazer esse comentário, pois divide o palco com nomes de peso.

Essa primeira apresentação de “Hippolyte et Aricie” pela ópera de Zurique está sendo conduzida por Emanuelle Haïm, um especialista em música francesa do século 18, na tribuna da Orquestra La Scintilla. E dirigida de Jetske Mijnssen, cujas produções são caracterizadas por sua grande fineza psicológica. Stéphanie d’Oustrac, retorna como Phèdre da ópera de Zurique, onde ela já tem sido elogiada por sua interpretação de Médée de Charpentier. Cyrille Dubois, um promissor jovem cantor da França, canta Hippolyte, enquanto a soprano francesa Mélissa Petit, conhecida em Zurique por seus papéis em Freischütz e Werther, retrata Aricie. Um elenco digno das grandes óperas europeias.

Residindo na Suíça há 19 anos, Davidson, sempre que vem ao Brasil, visita sua família e amigos em São José dos Campos, onde sua mãe ainda reside. Foi em São José o início de sua carreira quando, aos 13 anos de idade, ganhou uma bolsa no Ballet Ana Araújo. “Ana foi minha primeira professora de dança, tenho muito muito carinho por ela que, como costuma dizer é minha madrinha na dança” – comenta. Antes de se mudar para a Europa, dançou por dois anos na Cia. Cisne Negro de São Paulo. Já na Suíça, foi bailarino solista na Cia de dança Tanz Luzerner Theater, de 2009 a 2016, no Teatro Luzern.

E, enquanto conclui seu mestrado em coreografia na Universidade de Artes de Zurique, Davidson – quando não está nos palcos – pilota, neste verão europeu, em agosto, workshops de ballet e dança contemporânea não só em Zurique, mas também em Rotterdam, na Holanda, e em Luxemburgo.

Envie sua mensagem!

Deixe seu recado abaixo pra gente! ;)